Internet/O Gol

Niltinho


Nílton Santos de Almeida  •  52 anos  •  Atacante



Ficha técnica


Data de nascimento: 26/11/1965
Naturalidade: Guapó-GO (BRA)
Altura: 166 cm
Peso: 65,00 kg
Melhor pé: Direito


Linha do tempo


26/11/1965

Nasce Niltinho em Guapó-GO (BRA).


Histórico


O atacante nasceu em um vilarejo chamado Salobra, localizado no município de Guapó, próximo a capital. Recebeu o nome do pai em homenagem ao lendário lateral esquerdo da seleção brasileiro e do Botafogo-RJ. Aos seis anos de idade se transferiu para Goiânia junto com os pais em busca de melhores condições de vida. O futebol foi o grande companheiro da infância. Aos 13 anos começou a jogar de volante no Clube dos Funcionários. Três anos mais tarde foi chamado para atuar no Vila Aurora onde se destacava pela velocidade, habilidade e versatilidade.

Em 1982, depois de testes frustrados nos grandes da capital, quando já passava pela cabeça não buscar o sonho de ser jogador de futebol, foi chamado por Paulo Ventura para jogador na base do Goiânia. Só tinha uma coisa a fazer: jogar. Niltinho só recebia a ligação com local e data do próximo jogo. Neste embalou se tornou campeão goiano de juniores sem saber que competição estava atuando.

Clubes: Goiânia (1982-1985); Portuguesa (1986-1987); Goiás (1987-1993); Xv de Piracicaba-SP (1994); Puebla-MEX (1994); Pachuca-MEX (1994); Queretaro-MEX (1994); Botafogo-RJ (1995); Paysandu (1995); Vila Nova (1996); América-RN (1997); Anápolis (1997); Goiânia (1999); União Inhumas (1999).

Conquistas coletivas:
Feitos individuais:
Jogador com mais jogos disputados pelo Goiás na Copa do Brasil de 1990, ao lado de Jorge Batata, Eduardo, Richard e Fagundes, com 10 partidas.
Jogador com mais jogos disputados pelo Goiás no Campeonato Brasileiro de 1992, com 19 partidas.


Estatísticas


Campeonato:
Edição:
Clube:



Partidas disputadas: 133
Vitórias: 40 Empates: 48 Derrotas: 45
Gols marcados: 8 Cartões amarelos: 10 Cartões vermelhos: 2
Gols contra: 0


Partidas




Programa de rádio

Edição 160 - Célio Gaúcho

Todos os domingos às 12h na Rádio 730

Enciclopédia


Em 1993, a Revista Placar espalhou urnas pelo país para conhecer os clubes com as maiores torcidas. Em Goiás, o Atlético ganhou de goleada somando 68120 votos, e recebeu o título de “o mais querido dos goianos”. O Dragão somou mais votos que Goiás e Vila Nova juntos. O quarto colocado foi o Independente (um time amador de Goiânia) e o Goiânia veio na sequência.