Acervo pessoal/ Jesmar

Tuíra


Valtuir Laureano Marques  •  70 anos  •  Meia



Ficha técnica


Data de nascimento: 03/01/1948
Naturalidade: Paraúna-GO (BRA)
Altura: 186 cm
Peso: 77,00 kg
Melhor pé: Direito


Linha do tempo


03/01/1948

Nasce Tuíra em Paraúna-GO (BRA).


Histórico


Desde de pequeno, Valtuir era uma criança diferente. Por incrível que pareça, não gostava de passar tardes e mais tardes jogando bola na rua, nas praças ou até mesmo no campos de terra batida do estádio Pedro Ludovico Teixeira. Por causa dos amigos, entre eles, Chico Frazão, acompanhava-os para jogar bola e ele não entendia como aquela quantidade de meninos corriam atrás de uma bola. Algumas vezes, completava time para não estragar a tarde de futebol.

Começou a evoluir de forma acima da média dos demais e foi convidado para participar de testes com o famoso técnico Dezoito, comandante das categorias de base do Goiânia Esporte Clube, onde começou a jogar futebol, ganhar seus "guaranás" como premiações por vitórias e conquistas. Tuíra subiu ao profissional junto com uma "fornada" inesquecível de garotos que junto com o técnico Ney Fernandes conquistaram o título de campeão goiano em 1968.

No final do ano seguinte foi vendido para o Goiás Esporte Clube. O meio-campista conseguiu um bom salário, mas sabia que o desafio era grande: saía do melhor time da capital, para defender as cores do pior. A promessa de tornar o alviverde um clube respeitado e grande o seduziu. Ela se concretizou e na temporada de 1973, após ser bicampeão estadual (1971/72), o Goiás se tornou o primeiro representante goiano no Campeonato Brasileiro.

E nesta primeira chance, Tuíra foi o responsável por ser o marcador de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé. Tuíra se deu bem. O Goiás se deu bem. E comemora como se fosse uma vitória o empate por 4 a 4 com o Santos-SP, no Pacaembu, após estar perdendo por 4 a 1.

Em 1975, o Tuíra foi convocado pelo técnico Paulo Gonçalves para integrar a seleção goiana de futebol na preparação para o duelo contra a seleção de Portugal na inauguração do estádio Serra Dourada. Entrou no segundo tempo na vaga de Raimundinho para fazer o segundo gol brasileiro, o gol da vitória da seleção goiana.

Encerrou a carreira em 1976 e decidiu seguir carreira na Educação Física onde é até hoje professor na Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) e responsável pelo projeto de implantação do campus 2 da PUC, uma área destinada ao desenvolvimento de estudos voltados para a preparação física. Tuíra ainda coordenou as categorias de base do Goiás Esporte Clube durante 10 anos.

Clubes: Goiânia (1962-69); Goiás (1969-75); Vila Nova (1976-77); Goiatuba (1977).

Conquistas Coletivas:
Campeão Goiano: 1968 (Goiânia), 1971, 1972, 1975 (Goiás)
Campeão Copa Brasil Central: 1967 (Goiânia)

Feitos Individuais:
Segundo brasileiro a fazer gol no estádio Serra Dourada ao marcar o gol da vitória na inauguração em 1975


Estatísticas


Campeonato:
Edição:
Clube:



Partidas disputadas: 67
Vitórias: 25 Empates: 24 Derrotas: 18
Gols marcados: 7 Cartões amarelos: 0 Cartões vermelhos: 0
Gols contra: 0


Partidas




Programa de rádio

Edição 160 - Célio Gaúcho

Todos os domingos às 12h na Rádio 730

Enciclopédia


O atacante Carlinhos marcou o primeiro gol do Vila Nova no Campeonato Brasileiro. Ele fez no empate do time goiano contra o Atlético(PR), por 1 a 1, no dia 23/10/1977, no Estádio Serra Dourada.